Últimos assuntos
» Red Sun At Morning - Monschau
Dom Ago 20, 2017 8:37 pm por Gregar

» Outer Space - New Orleans
Dom Ago 20, 2017 5:49 pm por O Desperto

» A NIGHT TO REMEMBER - Inglaterra
Ter Ago 15, 2017 11:45 am por Gregar

» Ûma - The Kraken
Sex Jul 21, 2017 6:59 pm por O Desperto

» Roger Martoreto Vicovyn
Qua Jul 05, 2017 2:59 pm por O Desperto

» Vincenzo Bocelli - Hércules
Qua Jun 28, 2017 12:39 pm por O Desperto

» J. R. R. Tolkien - Rei Arthur
Ter Jun 27, 2017 6:41 pm por O Desperto

» Ajay - Criatura ( Quíron )
Seg Jun 26, 2017 10:32 pm por Gregar

» Narcisse Bellerose - Hades
Seg Jun 26, 2017 9:55 pm por O Desperto

» Nice Adamanto - Aquiles
Dom Jun 25, 2017 11:47 pm por Gregar


Vincenzo Bocelli - Hércules

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Vince em Qua Jun 28, 2017 12:22 am
Nome: Vincenzo Bocelli
Idade: 24
Nacionalidade/Idiomas: Italiano / Italiano, Francês, Inglês, Português e Grego
Sexo: Masculino
Raça: Herói - Hércules

Aparência física:  Dividindo o corpo com um dos maiores heróis de todas as lendas já contadas Vince não se parece nada com aquilo que alguém esperaria do recipiente de Heracles. Não se imaginaria que por trás daquele rosto fino e expressão de tédio existe uma entidade que se tornou em certo ponto um dos maiores símbolos de uma mitologia.

Vince é um rapaz alto e esguio. Tem 1,83 metros de altura e por volta de 74 quilos. Por baixo do casaco preto de algodão que usa está um corpo naturalmente bem definido. Longos braços que lhe dão uma envergadura ainda maior do que ele e veias aparentes em toda sua extensão. É pálido de tão pouco sol que pega e esconde seu rosto por baixo do capuz, quando a franja não é suficiente.

Seus olhos são castanhos claros, mas mudam para um azul turquesa na hora que usa as habilidades que recebeu através de seu herói. Seu cabelo é curto e liso, castanho como seus olhos, porém escuro.

Costuma trajar um casaco preto com capuz que tem um símbolo estampado de um leão no braço direito e anda sempre com um relógio de bolso, lembrança que roubou de seu primeiro emprego. Gosta de usar calças largas de tecido branco que permitem ele fazer movimentos rápidos e complicados. Por baixo do casaco, quando aberto, pode se ver uma camiseta laranja, cor do antigo uniforme de Hércules.

Tem um sorriso simpático quando quer, o problema é que não quer muito. Sua aparência é agradável o suficiente para que ninguém se incomode ou o alveje de preconceito. No geral passa despercebido. Tem feições bonitas, mas não de se notar a primeira vista.

Personalidade: Emotivo durante vida toda. Sempre teve grande dificuldade para mudar de ideia depois de já ter posto sua mente em algo. Mesmo que sua cabeça entenda seu coração sempre fala mais alto. Por mais que os fatos lhe sejam apresentados e por mais que tudo esteja claro como água na sua frente, um batimento é o que define sua vida. Quando se trata de convencer Axel sentimentos são muito mais persuasivos do que a lógica. 

Ele sempre foi preguiçoso e gostou de dividir seu tempo entre amigos e momentos solitários de reflexão. Se enjoa rápido das coisas então sempre tenta variar. Não tem paciência para escutar a mesma história mais de uma vez, mas distraído do jeito que é as vezes não sabe que já tinha ouvido o conto antes.

Desapegado: É imagem que tenta passar, mas longe do que realmente é. Acredita que se importar demais pode trazer problemas. Não é cético ou pessimista a ponto de achar que é uma coisa necessariamente ruim, mas se pudesse escolher, gostaria de não se importar tanto.

Tem pavio curto e se irrita facilmente. Se incomoda com coisas que muitas pessoas relevariam sem problema nenhum, mas sabe esconder muito bem. Raramente deixando qualquer irritação aparente. Tristeza porém é um sentimento que nunca soube esconder, por mais que se esforçasse, sua expressão sempre o entrega. Não consegue esboçar uma cara de satisfação quando seu interior grita por ajuda ou desgosto.

Frio e calculista apenas quando se trata de dar opinião na vida dos outros, nesses momentos tudo é muito simples. Quando se trata dele mesmo: insubordinado, cheio de razão e um tanto quanto parcial.

Orgulhoso de ter sido o escolhido pelo maior dos heróis e fugitivo do passado do mesmo.

História: Nascido em uma família classe média alta de Roma Vince nunca teve muitos problemas com dinheiro. Na realidade desde menino ele nunca teve muitos problemas com nada. Sua vida era tão entediante que desenvolveu um lado seu meio rebelde.

Tão cliche quanto se pode esperar. Quando entrando na adolescência tentou fugir de casa algumas vezes, mas o luxo do dinheiro de uma classe media alta em maus tempos não eram coisas fáceis de se desapegar.

Seus pais Benjamin e Stella nunca foram pessoas extremamente apegadas ao emocional. Eram distantes, quietos, desinteressados na vida do filho, porém por estranha conveniência eram católicos fanáticos. Apoiadores radicais do Papado e da Igreja como entidade principal na vida de qualquer humano. E o garoto? Bom, ele só queria dormir mesmo. Aceitava as aulas de história e de catequismo, mas nunca as levou muito a serio.

Mussolini tomou o poder não muito depois do garoto decidir se tornar um chefe de cozinha e abandonar sua casa permanentemente, fato no qual não encontrou muita resistencia. Na realidade teve até certo apoio para a compra de sua casa e não precisou se alistar, não quis. Era diferente dos outros jovens e a grande utilidade de sua familia estava ai. Não eram ricos, mas tinham dinheiro suficiente para tudo.

Por mais difícil que aquilo fosse conseguiu ignorar um movimento de extremo culto a personalidade em seu país. Talvez tivesse recebido boas aulas de história na escola, não precisou de muito para saber o quão idiota era um povo por cair na labia de um grande chefão. Alguém capaz de mover uma nação inteira por ideais surreais e discursos bem preparados. Uma entidade facista capaz de realizar o sonho de um povo. Mas alguém considerava aqueles bons discursos? Ele não.

Liderança e insubordinação não eram coisas que lhe agradavam muito. Foi treinando e melhorando como profissional. Demitido de todos os restaurantes possíveis, geralmente discutia com patrões por que se achava bom demais e quando lidando com aqueles que concordavam com ele o próprio Vince fazia questão de se demitir.

Era no mínimo impressionante o quanto o garoto não ligava para o mundo acabando ao seu redor. Todo dia fazia o mesmo trajeto de sempre. Acordava, ia para o restaurante onde trabalhava fazer dúzias de pratos e servir clientes reclamões que ligavam para o mundo ainda menos do que ele. Sabia do que precisava: ação, aventura, romance, amor.

Se demitiu pela última vez no dia de seu despertar, o dia em que no caminho para casa viu tropas atacando inocentes. Viu o terror da guerra enfim.

Tentou fugir, para qualquer lado que corresse via tropas. Um número enorme de soldado atirando para todos os lados. Se ajoelhou e rezou como nunca. Enfim teve fé em todas as crenças católicas que aprendeu desde pequeno, aquele conteúdo inútil de sua aula de catequismo.

Via explosões ao seu redor, em toda a cidade e continuou a correr. Fugiu por horas não sabia nem do que.

Foi quando se deparou com uma criatura horrenda. Parecia uma dragão. Um ser titânico com duas cabeças pressas a pescoços que prolongavam por metros. E ele temeu por sua vida. Era uma hidra, como nas histórias que ouvia desde criança. Ele não era Hércules, não tinha como enfrentar uma daquelas.

Se virou para trás para correr, mas suas pernas não responderam, de medo ele caiu. Fechou os olhos por alguns segundos tentando acordar e quando despertou viu os dentes da criatura se aproximando e foi engolido de uma só vez.

O mundo escureceu. Sentiu ácido em sua pele, ia ser digerido vivo. Era seu fim.

-Tudo bem garoto. Você está salvo.-

Estava de pé. Em meio a chamas da guerra sem se recordar de nada escutou uma voz na sua cabeça.

-Parabéns, você matou uma hidra. Talvez ela não fosse tão grande quanto a hidra de lerna, mas foi um começo…-

O garoto estava confuso, mas olhando para frente viu, o cadaver de uma hidra, decapitada com os pescoços cauterizado pelas chamas que estavam ao seu redor. Mas ele não havia matado. Ele tinha sido devorado. Suas ultimas lembranças eram a dor excruciante do acido estomacal da besta correndo seus braços. Ao olhar seu braço viu. Cicatrizes de queimaduras desaparecendo. Algo havia acontecido.

-Muito prazer, sou Héracles, você deve me conhecer por Hércules…-

Inventário:

  1. Casaco de Nemeia.  A terrível fera não podia ser morta por um homem normal por ter couro de material impenetrável para mortais e todos os que tentavam enfrentá-lo ficavam completamente aterrorizados pelo seu rugido, que podia ser ouvido a quilômetros de distância. Além disso, arma alguma podia penetrar o couro do animal, e todos que o tentavam matar com lanças ou flechas acabavam sendo devorados. O casaco usado por Vince tem as propriedades da pele do leão, funciona para ele como uma armadura aprova de balas, porém é flexível e confortável como um moletom comúm.


Habilidades

  1. Ignis. Seu poder primário é a força física, que é vasta em Hércules. Em suas histórias o herói era fisicamente tão poderoso quanto deuses, sua força não tinha limites estabelecidos. Até o planetas poderia erguer em seus braços. Um corpo humano não consegue manifestar essa quantidade de força, a natureza tem limites. Ainda assim Vince é muito mais forte que um humano comum, podendo erguer quantias de peso inimagináveis para seu porte físico e derrubar oponentes com um único golpe.
  2. Aegis. Naturalmente um herói não se faz apenas pelo quanto consegue bater, mas também o quanto aguenta ficar lutando mesmo depois de que toda a energia tenha se acabado. Além de um vigor incrível Hércules era extremamente resistente, o suficiente para aguentar chifradas do touro de creta e ignorar a dor. Vince tem um fôlego e facilidade para lidar com a dor comparável a de atletas profissionais.
  3. Celeris. Além seus poderes divinos Hércules era extremamente bem treinado em artes marciais e uso de armas brancas. Ao despertar as habilidades em seu corpo Vince aprendeu antigas técnicas usadas pelo herói em seus treinamentos, tanto nas suas práticas quando almejava ser um grande guerreiro quanto as incríveis aventuras que foram os 12 trabalhos pelos quais teve de passar. Conhecimento avançado no uso de armas brancas artes marciais.
  4. Pegasus. Em suas grande aventuras um fiel companheiro de Hércules sempre esteve presente. O cavalo de guerra alado que voava como um furacão em meio ao campo de batalha. Apesar de seu corpo físico ter morrido há muito, seu espirito se imortalizou. Vince é capaz de invocar e montar uma manifestação física do espirito de Pégaso que segue suas ordens e é completamente fiel, obedecendo a grande maioria dos comandos que receber.


Última edição por Vince em Qua Jun 28, 2017 5:31 pm, editado 2 vez(es)
Mensagens : 7

Data de inscrição : 26/06/2017

Idade : 24

Ver perfil do usuário
avatar
Herói

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por O Desperto em Qua Jun 28, 2017 12:39 pm


Ficha Aceita



   

" I survived because the fire inside me burned brighter than the fire around me "



Mensagens : 27

Data de inscrição : 18/06/2017


Status
Raça: dasdsad
HP:
1000/1000  (1000/1000)
Exp: 0/1000
Ver perfil do usuário http://odespertar.forumeiros.com
avatar
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum